Europa precisa de reforçar Ciber Segurança

No TeK:

As infra-estruturas europeias estão preparadas para resistir a ciberataques? Esta é a pergunta a que a ENISA procurou responder com o primeiro exercício de cibersegurança pan-europeu. O teste foi realizado no final do ano passado e envolveu órgãos governamentais em vários países, mas só agora foi divulgado o relatório final (em PDF).

Apesar de já terem passado vários meses, as conclusões não diferem muito da análise partilhada logo após o exercício: é preciso aumentar a colaboração entre os Estados Membros e envolver o sector privado para conseguir aumentar a segurança das Tecnologias da Informação.

A comunicação eficiente, com a definição de procedimentos normalizados, é considerada um elemento essencial para aumentar a segurança em toda a Europa. No exercício verificou-se que 55% dos países que participaram não estavam confiantes de que poderiam identificar de forma rápida os melhores contactos, mesmo com os directórios que foram disponibilizados.

Recorde-se que o exercício foi realizado a 4 de Novembro do ano passado e envolveu mais de 70 especialistas de vários países e mais de 300 ataques de hacker simulados que pretendiam paralisar e Internet e serviços críticos online em toda a Europa.

Entre os testes realizados contou-se a perda de conectividade Internet entre os países, o que obrigou a uma cooperação transfronteiriça para evitar o colapso da rede.

(…)

Achaste interessante? Partilha!
    Analista de segurança web com vários anos de experiência. Fundador do projeto WebSegura.net. Reconhecido publicamente, por divulgação de vulnerabilidades, por empresas como a Google, Adobe, eBay, Microsoft, Yahoo, Panda Security, AVG, Kaspersky, McAfee, Hootsuite e outros. Colabora regularmente com a comunicação social em temas relacionados com a segurança de informação.

    Que tal participar com o seu comentário?