Jovens portugueses sentem-se seguros na Net

No Sol:

Os jovens portugueses, que são na Europa, dos que mais utilizam a Internet, afirmam que se sentem seguros a navegar na rede, não tendo tido, a sua maioria, experiências perturbadoras

Este é um dos resultados de um estudo do EU Kids Online, que analisou os factores de risco no uso da Internet por parte dos jovens, nomeadamente questões como a pornografia, o ciber-bullying, o contacto com desconhecidos e os encontros presenciais com desconhecidos contactados online.

Dos jovens portugueses inquiridos apenas sete por cento afirmou já se ter sentido em risco online, sendo a média europeia de 12 por cento. Isto num universo em que 78 por cento dos jovens nacionais usam a Internet.

Este estudo abrangeu 23 mil crianças de 25 países europeus com idades entre os 9 e os 16 anos.

A coordenadora nacional do estudo Cristina Ponte referiu que o mesmo mostra que os jovens portugueses acedem à Internet, maioritariamente, nos seus quartos, o que «pode conduzir a um uso menos controlado da Internet e a uma falta de acompanhamento por parte dos pais, que pode diminuir a falta de apoio das crianças em caso de haver exposição a alguns riscos online».

Achaste interessante? Partilha!
    Analista de segurança web com vários anos de experiência. Fundador do projeto WebSegura.net. Reconhecido publicamente, por divulgação de vulnerabilidades, por empresas como a Google, Adobe, eBay, Microsoft, Yahoo, Panda Security, AVG, Kaspersky, McAfee, Hootsuite e outros. Colabora regularmente com a comunicação social em temas relacionados com a segurança de informação.

    Que tal participar com o seu comentário?