Todos os posts tagados cossta

Trojan Cossta aumenta presença em Portugal

Trojan tem como alvo Portugal e Angola

O trojan, conhecido por Trojan.Win32.Cossta.ree*, é conhecido e detectado pelos antivirus com uma taxa de sucesso que ronda os 40% (VirusTotal). É altamente prejudicial, dado que tem como objectivo tornar o computador do utilizador afectado num estado C&C (Command and Control). Acrescento também que rouba dados bancários  e outras contas de utilizador.
Em Dezembro de 2011 já tinha mencionado outra variante deste trojan (Trojan.Win32.Cossta.quj) neste artigo.

Com ajuda de algumas amostras enviadas por amigos do projecto WebSegura, consegui analisar um pouco mais sobre este software malicioso de origem brasileira.

O Cossta é actualmente propagado via emails fraudulentos de avisos da PSP – Policia de Segurança Publica, que pelo avaliar da pouca variância do tema, está a ter algum sucesso.
Nas amostras que recebi, o remetente tem quase sempre o dominio @terra.com.br no email com IP’s de origem no Brasil e Rússia. Muito provavelmente são máquinas comprometidas e que estão a fazer o envio destes emails fraudulentos.

Alguns dos scripts internos presentes neste software malicioso estão direccionados para ataques ao:

  • Banif
  • BPINET
  • CGD
  • Facebook
  • Gmail
  • Hotmail
  • Live
  • Montepio

Estes devem ser os principais alvos do Cossta.
De uma forma resumida e com base numa análise do comportamento do trojan concluí o seguinte:

  • Cria uma entrada na firewall do Windows como programa autorizado pelo sistema operativo
  • Eliminação e modificação de ficheiros do Windows
  • Pesquisa por cookies existentes com base nos scripts acima referidos
  • Modifica as configurações de segurança do Internet Explorer
  • Modifica o registo do Windows (inclui execução do programa no autorun)

Num estudo levado a cabo por Fabio Assolini, especialista de segurança da Kaspersky, podemos consultar o mapa dos países mais afectados por uma das variantes deste trojan.
Portugal e Angola são os países com mais máquinas comprometidas, muito provavelmente pela presença dos bancos alvo nestes países.

Submeti a amostra para as sandboxes públicas, que podem consultar:

Para evitar que seja infectado pelo Cossta, é conveniente ter o seu antivirus actualizado e se pretender um pouco mais de segurança, instalar software de remoção de malware, como por exemplo o Malwarebytes.

* Nome identificativo pela empresa de segurança Kaspersky.