Guerra dos browsers em Portugal

Segundo o StatCounter, baseado em dados relativos aos meses Janeiro e Fevereiro deste ano, mais de 60% dos portugueses continuam a preferir o Internet Explorer a qualquer outro browser.

O IE8 lidera isolado com 35,44% logo seguido pelo IE7 com 20,89%.
O Firefox vai ganhando terreno aos poucos, contabilizando cerca de 27% dos cibernautas portugueses.

O que me chamou realmente atenção foi a quantidade de utilizadores que ainda usam o velho e inseguro IE6 – cerca de 4,87%, superando o Google Chrome e o Firefox 3.6.

Esta versão desactualizada do Internet Explorer, no qual gosto de intitular de CPS (grandes desvantagens no CSS, PNG e Segurança) já está a ser bloqueado por diversos gigantes da web (Youtube, Digg e Facebook) além de ser o browser favorito do crimeware.

O IE6 foi, segundo especialistas, um dos vectores principais dos ataques da Operação Aurora e levou mesmo a alguns países europeus  a desaconselharem o uso deste browser.

Aqui no blogue WebSegura, os utilizadores preferem o Firefox ao Internet Explorer, provando algo que tenho vindo a reparar. Os browsers usados estão (in)directamente relacionados com o conhecimento do utilizador e da área não concordam?

Já repararam que em websites relacionados, por exemplo, com sistemas de informação o Internet Explorer raramente é o browser mais utilizador pelos visitantes?
Realmente faz-nos pensar…

Mantenha o seu browser actualizado.

Referências:

Achaste interessante? Partilha!
    Analista de segurança web com vários anos de experiência. Fundador do projeto WebSegura.net. Reconhecido publicamente, por divulgação de vulnerabilidades, por empresas como a Google, Adobe, eBay, Microsoft, Yahoo, Panda Security, AVG, Kaspersky, McAfee, Hootsuite e outros. Colabora regularmente com a comunicação social em temas relacionados com a segurança de informação.

    Que tal participar com o seu comentário?