Todos os posts tagados firefox

Social Unlocker – Desbloqueia conteúdos sociais

Social Unlocker - Desbloqueia conteúdos sociais

O Social Unlocker é uma extensão para browser que permite desbloquear os conteúdos das páginas web, como os vídeos e as imagens, que geralmente obrigam o utilizador a dar um Gosto. A Social Unlocker está actualmente disponível para os browsers Chrome, Firefox, Safari e Opera.

Eu estive à conversa com o Rafael Almeida, autor desta ferramenta de origem portuguesa, que tem uma visão bem realista em relação à segurança na web dos portugueses.

Tens algum background ou formação em segurança informática?

Tive uma pequena introdução à segurança informática numa disciplina na Faculdade, embora muito superficial, serviu para me despertar a curiosidade sobretudo pelo White Hacking, bem como para me consciencializar e alertar um pouco para a falta de segurança e sobretudo privacidade que vivemos nos dias de hoje. Desde que vi o dSploit a correr num Android nunca mais fiquei descansado :)

O que te levou a programar o Social Unlocker?

O que me levou a programar o Social Unlocker foi o simples facto de estar cansado de ver no meu Facebook pessoas a gostarem de artigos apenas porque eram obrigados a dar o gosto só para ver o conteúdo e muitas das vezes era apenas conteúdo fictício com títulos apelativos e mediáticos só para terem a atenção das pessoas.

Qual tem sido o feedback que tens recebido dos utilizadores do Social Unlocker?

O feedback tem sido bastante positivo, nunca pensei atingir uma marca de utilizadores tão grande, o feedback que tem chegado faz referência à facilidade de utilização e ao funcionamento praticamente sem falhas. Claro que tudo é falível e há sites em que não funcionam, mas sempre que os utilizadores me indicam quais são tento arranjar uma alternativa!

Como vês a segurança dos portugueses nas redes sociais, mais propriamente no Facebook?

Muito sinceramente, com excepção de uma minoria de utilizadores, os Portugueses não estão seguros na Web e consequentemente no Facebook. O desconhecimento e talvez ingenuidade fazem com que estes utilizem aplicações de origens duvidosas, escolham passwords fracas e inseguras, e sobretudo que exponham completamente a sua vida nas redes sociais.

Tens planos para novas ferramentas que possam proteger os utilizadores na web?

Neste momento não tenho planos para futuras ferramentas a serem desenvolvidas! :)

Se quiserem experimentar, basta ir ao site do Social Unlocker.
Desejo o melhor sucesso para esta aplicação e para o seu programador.

Plugin para Firefox, Chrome e Safari previne ‘Likejacking’

A Zscaler disponibilizou gratuitamente um plugin para browsers que previne vários tipos de ameaças utilizando a técnica de Likejacking.
É só clicar aqui.

Hackers profissionais alertam para falhas na segurança dos sites portugueses

No Económico:

Vários especialistas internacionais em segurança de aplicações na Internet alertaram hoje para as vulnerabilidades dos sites portugueses.

“Se houver uma intenção criminosa de se entrar nos sítios portugueses, estão quase todos vulneráveis”, afirmou à agência Lusa o português Dinis Cruz, director da OWASP (Open Web Application Security), organização internacional especializada em segurança de aplicações na Internet.

“Portugal está tecnologicamente desenvolvido e é irónico estar tão fragilizado online”, sublinhou o especialista, durante o encontro anual de vários especialistas em segurança na Internet, que decorre em Torres Vedras.

Os chamados hackers profissionais demonstraram como é possível entrar em sites vulneráveis, dando azo ao roubo de identidades e dados pessoais, de dinheiro pelo acesso a contas bancárias online e de informação, assim como ao uso malicioso de produtos de empresas.

No encontro, participam especialistas como Jason Taylor, criador de uma das versões do Internet Explorer, e Michael Coates, investigador do Firefox, um dos navegadores alternativos ao Internet Explorer.

“Os sítios do Estado também não são protegidos”, alertou Diniz Cruz, para quem o próprio sistema de segurança interna do país “está em causa”.

Para os especialistas, Portugal está num nível de não reconhecer as falhas de segurança da Internet como um problema, pelo que “não tem uma indústria forte em segurança de aplicações”.

Outro dos problemas passa pela legislação que torna os ataques dos hackers ilegais, não permitindo aos profissionais demonstrarem as fragilidades das aplicações de segurança na Internet e apontar soluções.

“Portugal tem uma oportunidade de se associar a um parceiro tecnológico”, frisou Dinis Cruz. Como primeiro passo, a OWASP acordou com a Agência para a Sociedade do Conhecimento vir a estabelecer um protocolo, destinado a criar em Portugal uma academia que vai dar formação na área, sobretudo a estudantes universitários.

No encontro, que decorre até sexta-feira em Torres Vedras, participam 180 especialistas da OWASP, apresentando projectos de investigação e identificando problemas e soluções no âmbito das falhas nas aplicações de segurança na Internet.

Firefox quer melhorar protecção da privacidade

No Sol:

A Mozilla quer introduzir uma nova funcionalidade no Firefox, através da qual os utilizadores do browser podem optar por não ser alvo de mecanismos de publicidade comportamental.

A revelação foi feita no blogue oficial da Mozilla pelo responsável pela privacidade na fundação responsável pelo Firefox.

De acordo com Alex Fowler, o objectivo é ajudar os utilizadores do browser a terem «um melhor conhecimento e controlo sobre as suas informações pessoais on-line».

Com a activação da funcionalidade, sempre que um utilizador do Firefox entra num site com mecanismos de publicidade comportamental, ou seja, os sites onde os anúncios que aparecem são baseados no historial de navegação do cibernauta, a empresa responsável pelo site recebe um aviso onde lhe é pedido para não monitorizar o utilizador.

O responsável realça contudo que esta ferramenta não significa o fim da publicidade em si, que continuará a surgir, apenas irá incidir nos anúncios personalizados.

Um dos principais desafios que se coloca agora, segundo Alex Fowler, é levar os programadores de sites a adoptarem o sistema, para que este se torne estandardizado.

Firefox 3.6.13 corrige várias falhas de segurança

Podem consultar todas as alterações aqui.
Saliento a correcção das falhas XSS existentes em múltiplos charsets (x-mac-arabic, x-mac-farsi e x-mac-hebrew).

Para quem ainda não usa o browser Mozilla Firefox, podem descarregar aqui.