Privacidade online das crianças e adolescentes

Para comemorar o dia mundial da Internet Segura, nada melhor que publicar um artigo sobre privacidade online, mais propriamente, das crianças e adolescentes.

Este artigo foi baseado no estudo da Common Sense Media publicado no ano passado sobre os pais, a privacidade e a Internet.

A privacidade é um dos temas mais debatidos por pais cuidadosos que pretendem zelar pela actividade dos seus filhos na Internet. A constante preocupação dos seus filhos estarem a ser seguidos e controlados por empresas de marketing, campanhas virais, publicações nas redes sociais que podem ser prejudiciais a curto e a médio prazo, etc… são temas suficientes para ter em conta.
Para comprovar esta situação, uma sondagem realizada pela Zogby International em Setembro de 2010 mostra que 85% dos pais estão mais preocupados com a privacidade online das suas crianças e adolescentes do que há 5 anos atrás.

No estudo acima referido, são mencionadas algumas medidas para ajudar a manter uma privacidade intacta e segura. Entre elas:

  • Não permitir o “tracking” de crianças para fins publicitários
  • Pais e crianças poderem eliminar a sua informação online
  • Não haver marketing comportamental para crianças
  • Haver um default seguro e obrigatório para privacidade, especialmente para as crianças
  • As políticas de privacidade devem ser claras e transparentes
  • Pais e filhos devem ser educados sobre a privacidade online
  • Protecção à privacidade deve ser aplicável em todas as plataformas online e móveis

Resta saber se efectivamente são viáveis a aplicáveis em propostas de lei e se podiamos contar com estas medidas num futuro próximo…

Entretanto, para auxiliar os pais ou encarregados de educação, deixo também aqui uma pequena lista de dicas para ajudar a manter a privacidade dos mais novos nas redes sociais:

  • Esteja sempre atento à lista de amigos nas redes sociais do seu filho. Centenas ou milhares de supostos amigos é sempre de desconfiar.
  • Utilizar configurações adequadas de privacidade para que possa bloquear informação pessoal do perfil. Defina quem deve visualizar a informação. Estabeleça regras para “todos”, “amigos de amigos” e “apenas amigos”.
  • Não lhe permita participar em concursos ou questionários, especialmente os que requerem informação pessoal (por exemplo: telefone, morada, etc…)
  • Não permita o uso de serviços de geo-localização.
  • Não permita colocar o número de telefone ou telemóvel nas informações de perfil.

Para terminar, deixo aqui no blogue alguns recursos, sobre este mesmo tema, que proponho a visita:

Se tiverem outras dicas ou recursos, não hesitem em colocar nos comentários.
Espero ter contribuído.

Achaste interessante? Partilha!
    Analista de segurança web com vários anos de experiência. Fundador do projeto WebSegura.net. Reconhecido publicamente, por divulgação de vulnerabilidades, por empresas como a Google, Adobe, eBay, Microsoft, Yahoo, Panda Security, AVG, Kaspersky, McAfee, Hootsuite e outros. Colabora regularmente com a comunicação social em temas relacionados com a segurança de informação.

    Que tal participar com o seu comentário?